Quer Conversar?



Bom aqui estou eu de volta, falei que não ia ficar muito longe esse ano, acho que esse texto vai ser o mais difícil que vou escrever, acho que chegou a hora de contar tudo o que eu passei ate ser essa pessoa que eu sou hoje em dia, existe coisas que talvez uma duas pessoas possam saber mais ou menos, atitudes que não valeram a pena, pensamentos que nunca vão voltar, esgotamento físico emocial psicológico, vou tentar ser o mais claro possível...

Eu sempre fui uma pessoa bastante fechada, desde criança o famoso bicho do mato, nunca entendi ou vou entender direito porque sou assim, custava ter confiança em alguém, desculpa se existe alguém que lê que não acredita nisso... Mas acho que meu caminho já tinha sido escrito por Deus, o que eu ia passar mais para frente, fui crescendo e amadurecendo essa paz interior, essa auto ajuda, tudo começou a encaixar de uns anos pra cá...
Quando eu estava no ensino médio, minha vida viro totalmente de cabeça para baixo, quem não sabe meu pai adoeceu nessa época (para quem não leu o texto sobre isso ele tem doença chamada Alzheimer), eu ainda era um moleque achava que tomando remédio ele melhoraria... Foi passando o tempo, fui vendo que ele começou a ficar muito esquecido, agressivo, triste, comecei a ficar preocupado, fui vendo pessoal vindo muito la em casa, povo ficando triste, e eu sem entender, sem ninguém pra sentar comigo e explicar direito o que estava acontecendo. Ele começou a me mostrar os passos a passos das coisas básicas que ele fazia pra casa, acho que ele sentia que uma hora ou outra ele ia esquecer isso e eu ia ter q tomar conta. E isso foi começando a me entristecer, pois nada tava fazendo o minimo sentido pra mim. Os anos foram passando, e eu continuava sem entender o que tava acontecendo, fui me fechando cada dia mais, passava horas e horas trancado dentro do quarto, só vendo pessoas e mais pessoas entrando e saindo triste... Foi crescendo uma coisa ruim dentro de mim, um vazio, uma tristeza sem fim por não entender o porque ninguém vinha falar comigo explicar direito o que eu ia passar dali pra frente...
A situação começou a apertar mais no final do ensino médio, ele começou a ficar mais agressivo, mais esquecido, eu tive que tirar o carro dele, pois a qualquer momento eu ou ele poderia passar dessa pra uma melhor, pois ele estava sem paciência para esperar o semáforo e direto passava nos sinais vermelhos, as vezes ele sai sozinho e se perdia ficava horas na rua, e a gente preocupado. Tive que retirar as "velas" do carro, e com o passar dos dias ele desistiu de tentar arrumar, ate que conseguimos vender. A tristeza foi corroendo eu por dentro, ate que um dia eu apelei e pedi por favor para que alguém me explicasse o que tava acontecendo, e como nas outras vezes, minha família não deu a minima, falaram que era muita coisa para eu entender, ate que uma tia minha me explico o que tava acontecendo, e o que eu ia passar, falo para eu procurar um pouco dessa doença. Era melhor eu ter ficado sem saber o que era, fui procurar a fundo o que acontecia, descobri que a dele era hereditária ( a mãe dele também tinha), cara e uma doença que eu não desejo ao meu pior inimigo. A pior parte, foi descobrir que ele ia esquecer de todo mundo, não ia lembrar nomes, ia parar de falar, andar, praticamente a doença derretia o cérebro do doente... Meu mundo acabo naquela hora, me desabei, foi a primeira vez que falei, porque ele Deus? O que eu mais queria era trocar, me levava dessa vida, mas curasse ele...
Tempo passou, tristeza exalava de mim, entrei num ciclo de tristeza com depressão, não tava suportando ver o que estava acontecendo, foi crescendo um ódio das pessoas dentro de mim, pois ele começou a ter umas manias por conta da doença que muitas pessoas não entendiam e não respeitavam as vezes, e não adiantava falar que ele era doente, o ser humano e um lixo mesmo, pensa só no próprio umbigo... pelo menos tinha pessoas que entendiam e aceitavam, e queriam conversar sobre a doença, mas eu não falava, fazia as mesmas coisas que fizeram comigo... 
Pior parte pra mim foi quando ele esqueceu do meu nome, me olhava forçava, eu via a tristeza nos olhos dele, isso pra mim foi o estopim... depressão me tomo por completo, pensei só em mim nessa hora, sentia que minha vida não tinha mais sentindo, falava que tinha perdido meu anjo da guarda, meu melhor amigo... Nisso encontrei grupos de pessoas que tavam cansadas, por um leve período de tempo queria dar um fim nesse sofrimento, nesse vazio, pensava que o suicídio podia ser a solução, quantas vezes já sentava na janela do apartamento, e nunca conseguia me soltar, parecendo que tinha algo me travando, podem me julgar, nessa época, foi quando surgiu a onda de se cortar pra esquecer a dor ajudava, pior coisa que fiz foi pensar em agir desse jeito, ainda tenho a cicatriz....
Agora vou falar o que aconteceu comigo para mudar totalmente minha cabeça... Depois desses relatos e tentativas, mexendo nas coisas do meu pai, encontrei um caderno, na verdade o diário dele quando ele estava fazendo tratamento com psicologo, ele tinha que escrever tudo o que aconteceu no dia, todo dia era a mesma rotina, acordava, lia a bíblia, fazia cafe, me acordava para ir pra escola, e o resto... Mas a ultima coisa que ele escreveu mexeu comigo (desculpa pai, mas perdi o texto na mudança...) tava escrito mais ou menos assim "Hoje levei o Pedro no banco, ensinei ele a pagar conta, sacar, tirar extrato e cheque. Estou esquecendo e ele vai ter que tomar conta disso pra mim." Isso me mostro que ele sempre soube o que ia acontecer, e ele tava me preparando para eu assumir as responsabilidades dele... Com isso parei de pensar só em mim, e pensei em tudo... Nesse texto ele me mostro que mesmo nas dificuldades que ele tava tendo, nunca se entrego, sempre batalhando para tentar aguentar o máximo, que não podemos desistir tao fácil das coisas, ele sempre foi uma pessoa muito boa pra todos, isso foi uma qualidade que aprendi com ele... 
Eu sou o que sou hoje em dia graças a ele, descobrir que ninguém merece sofrer sozinho, ninguém e de ferro, todos nos temos nosso limite, mas já parou pra pensar que com ajuda das pessoas certas esse limite sera mais difícil para chegar. Eu encontrei minha auto ajuda, depois que parei de pensar só em mim, se eu não tiver bem comigo mesmo como vou conseguir ajudar as outras pessoas. Escutando e tentando ajudar as outras pessoas encontrei minha paz interior, me sinto bem em saber que ajudei alguém, vocês não tem a ideia que e escutar uma pessoa falando obrigado por me escutar, desculpa desabafar assim mas estava precisando largar esse peso, isso me dar um UP na alma, meu dia muda completamente... Sou muito grato as pessoas que já me ouviram, as que tentam me ouvir, mas eu não falo, obrigado principalmente por algumas pessoas que são uns anjos na minha vida, mesmo eu sendo assim estranho, meio doido sempre estão do meu lado, estou sempre pensando em mim... percebi que meus textos são de alguma tentativa de auto ajuda, passando um pouco de algumas coisas que passei... Ultima dica desse texto, e que sempre tem aquela pessoa pronta para te ouvir, te ajudar em qualquer momento, não importa o que você fale porque você sempre vai ter uma, todos nos temos, agora o importante e saber se você essa pessoa para alguém?! 





Todo mundo tem uma pessoa, aquela pessoa
Que te faz esquecer todas as outras
Todo mundo tem uma pessoa, aquela pessoa
Não precisa de dia nem hora pra chegar












se alguém precisar conversar, desabafar, estou a toda disposição, ninguém merece sofrer sozinho :)



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Esgotamentos...

Qual o Significado Da Minha Existência??